31 de jan de 2007

O discurso científico explicando e se divertindo com os super-heróis


Há algum tempo venho me reconciliando com minha infância através das histórias em quadrinhos. Até hoje lastimo a venda de minhas revistas, na época, por uma ninharia. Fora preciso, é certo, mas ficou aquele sentimento de perda. Hoje volto ainda que timidamente às leituras e eis que, por acaso, me deparo com A ciência dos super-heróis, de Lois Gresh e Robert Weinberg, da Ediouro. O livro discute sobre como o conhecimento científico pode explicar os poderes de certos super-heróis, como o Homem-aranha ou o Super-homem, por exemplo. Trata-se de uma leitura leve e bem humorada, em que se destaca o texto científico abordado de modo quase didático, bem como o surgimento da era de ouro dos super-heróis na década de quarenta. São discutidos alguns dos principais heróis das duas maiores editoras do ramo, Marvel e DC, porém, ao final temos uma entrevista com alguns roteiristas e desenhistas que discutem sobre o uso da ciência nos quadrinhos atuais; bem como a importância da mesma nos quadrinhos de Carl Barks – para quem não sabe, ele foi o principal desenhista, por anos, do Pato Donald.